sexta-feira, 1 de maio de 2015

Il feel like a dog



Deixa eu ser o teu cachorro
Lamberei a tua mão quando chegares e não farei xixi no pneu do carro
Serei educado, prometo
Em hipótese alguma morderei
Eu só quero o teu carinho, declina o teu olhar para mim
Estou faminto por um afago
Sou quase previsível, é tão fácil fazer-me contente
Sou daquela raça que reflete a sua personalidade, conhecido por docilidade e profunda ferocidade para defender a sua casa
Sou eu – nem lindo, nem feio
Sou bom presságio para quem deseja o melhor amigo
Deixa eu ser o teu cachorro
O meu cio é monogâmico e manterei a ordem e os chinelos intactos
Sou tão fácil
Sou nirvana, o ápice do lindo, do eterno, da plenitude
A inércia não me consome mais, porque posso ter tudo se me acalentares
As pulgas terão inveja se me deres um pouco de ti
E serei mais feliz como cão
Sou humano, mas isso não me basta
Não quero grunhir como um cão para uma migalha de posição social
Eu quero sentimento, intensidade e verdade
Eu quero humanidade
Deixa um pouco de ti para mim, dá-me mais que a ganância por poder, dá-me a liberdade de um cão.
Morde por um osso, lambe por um afago, pula por um beijo e vive um dia de cada vez!